Interação solo estrutura de edifícios: 6 pontos de atenção

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Apresentaremos aqui alguns pontos importantes na análise da interação solo estrutura de edifícios. Para compreender melhor esse tema, é importante analisar os fatores que influenciam a análise.

  1. Número de pavimentos: se a quantidade de pavimentos aumenta, o efeito da interação solo estrutura de edifícios vai diminuindo até ser quase desprezível. Ou seja, é inversamente proporcional. Os momentos fletores dos elementos estruturais nos primeiros pavimentos são maiores e diminuem à medida em que o número de andares aumenta. Este fenômeno pode ser explicado pelo fato dos primeiros andares terem uma maior rigidez, lembrando que a rigidez não apresenta comportamento linear ao longo da edificação.
  2. O processo construtivo: com o aumento do número de andares, a estrutura vai se tornando mais rígida verticalmente. Este aumento não é linear em relação ao número de pavimentos. Ocorre uma redistribuição de cargas nas fundações da construção de cada andar.
  3. Edificações vizinhas: ao se considerar o grupo de edifícios, percebe-se um maior recalque, que tende a aumentar significativamente ao se diminuir as distâncias. Ou seja, a interação solo estrutura de edifícios diminui quando a distância entre as edificações aumenta.
  4. Rigidez relativa entre a estrutura e o solo: este fator determina o desempenho da construção em relação aos recalques total e diferencial. Os recalques diminuem com o aumento da rigidez relativa entre o solo e a estrutura. Os recalques diferenciais são mais sensíveis a esta relação do que os totais. O uso de cintas tende a uniformizar os recalques e sua ação diminui à medida em que os pavimentos vão sendo construídos. A cinta impõe maior rigidez à estrutura de forma global e diminui com o aumento dos pavimentos.
  5. Forma em planta do edifício: a forma em planta das edificações pode uniformizar ou não os recalques, principalmente em estruturas flexíveis. Esta tendência é mais acentuada em plantas compactas ou com forma aproximadamente quadrada.
  6. Tipo de análise: existe uma diferença significativa entre a interação solo estrutura de edifícios estática ou dinâmica, especialmente no caso da carga sísmica.

Muitos engenheiros acreditam que a ISE incrementa sempre a resposta estrutural. Isso não é verdade, pois em algumas situações pode ser benéfica para a estrutura, diminuindo a resposta. A resposta sísmica pode ser maior ou menor como resultado da ISE. Mesmo que os deslocamentos totais do sistema sejam incrementados, a distorção estrutural pode diminuir, porque uma parte dela é concentrada na fundação.

Interação solo estrutura de edifícios: quais fatores afetam a análise dinâmica?

Mesmo que o Brasil não tenha uma forte atividade sísmica, é importante estudar a análise dinâmica da interação solo estrutura de edifícios. Em termos gerais, os fatores que a afetam são:

  • Características da superestrutura (altura e número de pavimentos, peso total, rigidez lateral, relação de esbeltez);
  • Características da fundação (tipo, forma, dimensões, rigidez);
  • Características do solo (propriedades dinâmicas, profundidade e estratigrafia, intensidade e conteúdo de frequência do movimento sísmico);
  • Características do movimento do terreno.


banner-ebook-a-interacao-solo-estrutura
O movimento na base de uma estrutura apoiada em rocha é praticamente igual do que se a estrutura não estivesse construída. Portanto, a análise pode ser feita como se a base for perfeitamente engastada.
No caso de estruturas apoiadas em solo flexível, o movimento na base é diferente. Analisaremos a seguir diferentes situações que se podem apresentar.

interacao-solo-estrutura-1
Figura 1 – Efeito da profundidade. O movimento no ponto 2 é ligeiramente menor do que no ponto 1. A diferença é pequena, geralmente desprezível.

 
interacao-solo-estrutura-2

Figura 2 – Efeito de solo flexível. O movimento no ponto 1 é ligeiramente diferente do que no ponto 2. A diferença também é pequena, geralmente desprezível.

 
interacao-solo-estrutura-3

Figura 3 – Efeito de sítio. O movimento no ponto 1 é diferente do que nos pontos 2 e 3, por causa da resposta dinâmica do solo flexível acima da rocha. Quanto mais flexível, maior a modificação do movimento, o que se conhece por resposta de sítio.

 

interacao-solo-estrutura-4
Figura 4 – Efeito da escavação. O movimento no ponto 2 é modificado pela escavação feita para construir a fundação.

 
interacao-solo-estrutura-5

Figura 5. Efeito da interação cinemática.

 
O movimento no ponto 1 (figura 5) é modificado pela escavação feita para construir a fundação. Como a rigidez da fundação é maior que a do solo, este não poderá deformar-se (no ponto 2). Da mesma forma que, sem a fundação, este efeito recebe o nome de interação cinemática e é mais notável quanto maior é a relação entre a rigidez da fundação e do solo.
interacao-solo-estrutura-6

Figura. 6. Efeito da interação inercial.

 
O movimento na base da estrutura no ponto 1 (figura 6) é modificado pela presença e movimento da estrutura (ponto 2). Este comportamento é chamado de interação inercial, porque é resultado das forças de inércia que atuam na massa da estrutura.

Geralmente, essa interação é mais importante do que a cinemática. A interação inercial é maior quanto mais flexível for o solo, e maiores forem a massa e a esbeltez da estrutura. A principal consequência desta interação é que o sistema dinâmico torna-se mais flexível (e, portanto, o período aumenta e se modificam as formas modais de vibração). O amortecimento também se vê incrementado.
No próximo post serão tratados os modelos para considerar a interação solo estrutura de edifícios no caso de estruturas com fundações superficiais, profundas e o cálculo do efeito P-Delta.

Assine nossa Newsletter

Receba os melhores conteúdos de engenharia em seu e-mail. Grátis.

COMPARTILHE:

Compartilhar no whatsapp
Envie para o WhatsApp
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Meu Primeiro Gerenciamento de Projetos no QiCloud

Finalização de pranchas do projeto estrutural no QiEditor

Nesta jornada, você irá continuar desenvolvendo seu conhecimento na área de estruturas utilizando uma ferramenta específica para edição das pranchas do projeto.
Aqui, você vai ver:  

•      Associação de um projeto do Eberick ao QiEditor
•      Criação de detalhamentos
•      Edição de detalhamentos
•      Exportação de arquivos
•      Principais dúvidas
•      Relato de quem já trabalha com QiEditor

Nesta jornada você irá dar seus primeiros passos do gerenciamento de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la para usar o ambiente em nuvem
  • Alguns dos desafios da profissão gerente de projetos
  • Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
  • Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um gerenciamento
  • Introdução ao processo de trabalho
  • Como criar obras, definir grupos de colaboração
  • Parâmetros, configurações entre outras etapas de um gerenciamento de arquivos e pessoas no ambiente de nuvem 

Orçamento BIM: Quantitativo, EAP e personalização

Orçamento BIM: Quantitativo, EAP e personalização

Orçamento BIM: Quantitativo, EAP e personalização
Nesta jornada você irá ver itens importantes de um orçamento e conhecer um pouco mais sobre como funcionam as personalizações no software BIM para orçamentação QiVisus. Nesta jornada você terá uma visão sobre a importância de insumos, composições, quantitativo, e terá muita mão na massa para aplicar na ferramenta de trabalho.
Aqui, você vai ver:

•      Extração de quantitativos a partir do modelo IFC
•      Quantificação de elementos não modelados
•      Inclusão de novos insumos no orçamento
•      Inclusão de novas composições no orçamento
•      Criação de fórmulas e regras para quantificação de elementos.

Orçamento BIM: Quantitativo, EAP e personalização Nesta jornada você irá ver itens importantes de um orçamento e conhecer um pouco mais sobre como funcionam as personalizações no software BIM para orçamentação QiVisus. Nesta jornada você terá uma visão sobre a importância de insumos, composições, quantitativo, e terá muita mão na massa para aplicar na ferramenta de trabalho. Aqui, você vai ver:

•      Extração de quantitativos a partir do modelo IFC
•      Quantificação de elementos não modelados
•      Inclusão de novos insumos no orçamento
•      Inclusão de novas composições no orçamento
•      Criação de fórmulas e regras para quantificação de elementos.

Visão geral de BIM: Alinhamento, processo e trabalho colaborativo

Visão geral de BIM: Alinhamento, processo e trabalho colaborativo

Nesta jornada, você terá uma visão geral sobre o BIM, seus usos e como a metodologia pode ser incorporada ao seu processo de trabalho. 

Aqui, você vai ver:

•     Introdução ao BIM
•     Introdução ao processo de trabalho em BIM
•     Trabalho colaborativo
•     Dicas de modelagem em ferramentas BIM para arquitetura
•     Criação de template em ferramenta BIM para projetos de instalações

Nesta jornada, você terá uma visão geral sobre o BIM, seus usos e como a metodologia pode ser incorporada ao seu processo de trabalho. 

•     Introdução ao BIM
•     Introdução ao processo de trabalho em BIM
•     Trabalho colaborativo
•     Dicas de modelagem em ferramentas BIM para arquitetura
•     Criação de template em ferramenta BIM para projetos de instalações

Visão Geral Sobre BIM

Nesta jornada, você terá uma visão geral sobre o BIM, seus usos e como a metodologia pode ser incorporada ao seu processo de trabalho. 

Aqui, você vai ver:

  • BIM: por que e para quê?
  • Case de quem já implementou o BIM
  • Processo de trabalho em BIM
  • Trabalho colaborativo
  • Diretrizes de modelagem
  • Compatibilização de projetos BIM
  • BIM 4D – Introdução ao planejamento de projetos em BIM
  • BIM 5D – Introdução ao orçamento de projetos BIM
  • Introdução à manutenção programada
  • Introdução à sustentabilidade nos projetos

Meu Primeiro Orçamento no QiVisus

Meu Primeiro Orçamento no QiVisus

Nesta jornada você irá dar seus primeiros passos em orçamentação de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la no software
  • Alguns dos desafios da profissão orçamentista
  • Como se posicionar e ser encontrado no mercado
  • Quais cuidados antes de iniciar um orçamento
  • Como importar arquivos e integrar com a nuvem
  • Parâmetros, configurações entre outras etapas de um orçamento

Nesta jornada você irá dar seus primeiros passos em orçamentação de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.
Aqui, você vai ver:  

•      Como acessar sua licença e habilitá-la no software
•      Alguns dos desafios da profissão orçamentista
•      Como se posicionar e ser encontrado no mercado
•      Quais cuidados antes de iniciar um orçamento
•      Como importar arquivos e integrar com a nuvem
•      Parâmetros, configurações entre outras etapas de um orçamento

Meu Primeiro Projeto de Instalações Hidrossanitárias no QiBuilder

Meu Primeiro Projeto de Instalações Hidrossanitárias no QiBuilder

Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la para utilizar o software
  • Alguns dos desafios da profissão de um projetista de instalações
  • Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
  • Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um projeto
  • Introdução ao processo de trabalho
  • Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
  • Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente

Meu Primeiro Projeto de Instalações Hidrossanitárias no QiBuilder Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.
Aqui, você vai ver:  

•      Como acessar sua licença e habilitá-la para utilizar o software
•      Alguns dos desafios da profissão de um projetista de instalações
•      Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
•      Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um projeto
•      Introdução ao processo de trabalho
•      Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
•      Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente

Meu Primeiro Projeto Estrutural no Eberick

Meu Primeiro Projeto Estrutural no Eberick

Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.
Aqui, você vai ver:  

•      Como acessar sua licença e habilitá-la para utilizar o software
•      Alguns dos desafios da profissão de um projetista de instalações
•      Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
•      Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um projeto
•      Introdução ao processo de trabalho
•      Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
•      Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente

Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la para usar o software
  • Alguns dos desafios da profissão de um projetista de estruturas
  • Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
  • Quais cuidados antes de iniciar um projeto
  • Introdução ao processo de trabalho
  • Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
  • Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente

Meu Primeiro Gerenciamento de Projetos no QiCloud

Meu Primeiro Gerenciamento de Projetos no QiCloud

Nesta jornada você irá dar seus primeiros passos do gerenciamento de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.
Aqui, você vai ver:  

•      Como acessar sua licença e habilitá-la para usar o ambiente em nuvem
•      Alguns dos desafios da profissão gerente de projetos
•      Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
•      Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um gerenciamento
•      Introdução ao processo de trabalho
•      Como criar obras, definir grupos de colaboração
•      Parâmetros, configurações entre outras etapas de um gerenciamento de arquivos e pessoas no ambiente de nuvem

Nesta jornada você irá dar seus primeiros passos do gerenciamento de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la para usar o ambiente em nuvem
  • Alguns dos desafios da profissão gerente de projetos
  • Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
  • Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um gerenciamento
  • Introdução ao processo de trabalho
  • Como criar obras, definir grupos de colaboração
  • Parâmetros, configurações entre outras etapas de um gerenciamento de arquivos e pessoas no ambiente de nuvem 

Meu Primeiro Projeto de Instalações Elétricas no QiBuilder

Meu Primeiro Projeto de Instalações Elétricas no QiBuilder

Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.
Aqui, você vai ver:  

•      Como acessar sua licença e habilitá-la para utilizar o software
•      Alguns dos desafios da profissão de um projetista de instalações
•      Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
•      Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um projeto
•      Introdução ao processo de trabalho
•      Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
•      Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente

Nesta jornada, você irá dar seus primeiros passos na elaboração de projetos utilizando uma ferramenta BIM especializada na sua área de atuação.

Aqui, você vai ver:

  • Como acessar sua licença e habilitá-la para utilizar o software
  • Alguns dos desafios da profissão de um projetista de instalações
  • Como apresentar e precificar seus primeiros trabalhos BIM
  • Quais cuidados você deve tomar antes de iniciar um projeto
  • Introdução ao processo de trabalho
  • Como elaborar, preparar e importar os arquivos de apoio para iniciar um projeto
  • Parâmetros, configurações e todas as etapas de um projeto até a entrega ao cliente